Mulheres Mudam o Mundo

por Feito Para Ela

A vontade de ter um negócio próprio surge em algum momento da vida da mulher. Mas muitos são os medos e as dúvidas das mulheres que querem empreender. Para ajudar a esclarecer alguns mitos e tirar algumas dúvidas, Ela conversou com Ana Lúcia Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora . Referência em empreendedorismo feminino no país, Ana Fontes buscou, em 2007, quando nasceu sua primeira filha, algo que garantisse flexibilidade de tempo. Lidar com julgamentos diários e não aceitar rótulo de mulher-maravilha são desafios, segundo ela. E alimentar a autoconfiança deve ser um exercício feminino diário!

Quais 5 dicas você daria para as mulheres que querem empreender? 

Ana Lúcia Fontes 

A minha primeira dica é ter autoconfiança. Na minha jornada, muitas vezes eu fiz as coisas com medo, mas sabendo que no fim traria algum aprendizado para mim.  

A segunda dica que eu dou e que funciona até hoje para mim é: conheça pessoas! Saiba das histórias que deram certo e daquelas que deram errado também! Nós, aqui na Rede, temos vários eventos para estimular justamente isso.  

A terceira dica é não centralize nada, saiba delegar! Você não precisa abraçar o mundo. Tenha pessoas que te ajudem a desenvolver funções e isso vai te poupar e garantir que você consiga arcar com muitas outras coisas.  

A quarta dica é busque conhecimento. Aproveite um momento que você tenha para estudar. Se não tiver dinheiro, tem vários cursos gratuitos, entre eles, a Trilha Empreendedora, uma série de vídeos exclusivos e gratuitos, com temas atuais, para quem quer começar um novo negócio ou para quem já está no mundo do empreendedorismo; e a série Apoie uma Empreendedora, disponível no nosso canal do YouTube.   

Por último, participe de mentorias individuais ou coletivas. Sempre bom perguntar para quem já é profissional e especialista em certo tema como você pode melhorar o seu negócio. Para ajudar as pequenas e médias empresas (PMEs) brasileiras durante o período de isolamento, o Google, em parceria com a RME está com o programa de Mentoria Cresça com o Google. Por meio dele, empreendedores terão a oportunidade de tirar dúvidas e receber orientação de profissionais sobre as principais áreas da rotina de uma empresa que foram impactadas durante a pandemia. 

Juntos, somos mais fortes!   

2) A principal dificuldade da mulher que quer empreender é a falta de capital? Ou existe outro? 

Ana Lúcia Fontes – Existem muitos outros! Mas um dos desafios diários é lidar com julgamentos e continuar movimentando a RME sem culpa. Outro é continuar sendo uma mulher possível. Não sou mulher maravilha, sou uma mulher possível! Definir prioridades é uma atividade extremamente necessária. 

3) Como alimentar a autoconfiança da mulher, que muitas vezes não recebe apoio dentro de casa, de marido, por exemplo? 

Ana Lúcia Fontes – É um exercício. Muito importante você conversar com outras mulheres na mesma situação, trocar experiências e ir se apoiando, conseguindo força, se empoderando. Conheço várias mulheres que passaram por isso e justamente pelo machismo, pelo medo do homem da mulher ser autônoma e independente. Mulheres Mudam o Mundo e eu acredito que aos poucos você consegue mudar essa realidade. Desejo boa sorte e resiliência a todas as mulheres que passam por isso. 

Fica a dica 

O agendamento para as sessões de mentoria já está aberto e podem ser feitos por meio do site g.co/EmCasa 

Deixe um Comentário